segunda-feira, fevereiro 09, 2009

AGINDO DE GOLPE EM GOLPE ENCHE A AMP O PAPO

Segunda-feira, 9 de Fevereiro de 2009

Blog Timor Lorosae Nação
Por TIBÉRIO LAHANE

O que se passou com o juiz Ivo Rosa volta a indiciar que existem elementos da AMP empenhados em jogar sujo e tudo fazer para conseguir absoluto poder e controlo nas decisões dos órgãos de justiça. As investidas são demasiadas para que não percebamos isso.

Desde anos passados que os atropelos e invasões ao Poder Judicial tem sido prática dos apaniguados de Xanana Gusmão e até mesmo de Ramos Horta, incluindo na qualidade de Presidente da República – basta recordar os salvo-conduto para o grupo de Alfredo Reinado, incluindo o próprio, em contra-deliberação das autoridades judiciais que haviam emitido mandados de captura para cerca de uma dezena dos desse grupo de rebeldes e contraventores das leis e da ordem constitucionalmente vigente.

Os antagonismos de “estimação” manifestados pelos que apoiaram o golpe de estado de 2006 relativamente ao juiz Ivo Rosa e demais agentes judiciários que dedicadamente têm labutado para que as leis sejam cumpridas têm sido mais que evidentes. Uma vez mais isso mesmo foi e está a ser revelado na reprovação e denúncia da deliberação do “CSMJ de 13 de Novembro de 2008 que decidiu não renovar o contrato do requerente juiz Ivo Nelson de Caires Batista Rosa”, tal qual como é referido em Acordão do Tribunal de Recurso, que devido à sua extensão nos dispensamos de aqui publicar na íntegra remetendo-vos para o efeito ao Timor Online, que publicou o referido documento.

Naquele documento percebe-se que a deliberação de afastar o juiz Ivo Rosa e a sua ilegal decisão por parte do alegado CSMJ comportou expedientes reveladores de quanto a subserviência de ditos “homens de lei” são capazes de cometer para servirem certas manobras ilícitas de comparsas ao serviço dos tais “malandros e oportunistas” referidos em tempos pelo engenheiro Mário Carrascalão.

Infelizmente, é um facto, o CNRT e a AMP só têm evidenciado que Mário Carrascalão tinha imensa razão, falta provar a inocência de Xanana Gusmão em todas estas maquiavélicas práticas. Na falta de absolutas certezas ele já passou a ser tão malandro quanto aqueles por que se fez rodear. O tempo dirá aos timorenses e ao mundo se este sentimento e raciocínio está certo ou errado.

2 comentários:

Anónimo disse...

Porque é que estás muito precupado com o juizo Ivo Rosa? Achas que os timorenses não têm capacidade para gerir os tribunais. Parece venham com uma mentalidade de colonialistas a subestimar a capacidade dos colonizados. Hoje não somos colonias de ninguem, somos independentes. Não confiamos o nosso destinho a um estrangeiro que só sabem jogar de acordo com os seus interesses. Quando os seus interesses ficam ameaçados, agora venham denegrerir a imagem dos lideres timorenses.

Ivo Rosa não é um salvador para Timor, ele é igual como outro juíz internacionl. Se acabou o contrato não tem de estar a exigir o prolongamento. Se quer ficar ema Timor naturaliza-se e ganha o mesmo salario que os timorenses ganham. Se não quer, adeus meu amigo. Não estamos dispostos a suportar a vossa sobrevivencia.
O nosso povo também está arrascadinho, e queremos dar mais atenção ao nosso povo que tem sofrido muito do que dar mais atenção para uma pessoa que ja tem tudo durante estes anos.

Obrigado

h correia disse...

Excelente comentário de Tibério Lahane...

Traduções

Todas as traduções de inglês para português (e também de francês para português) são feitas pela Margarida, que conhecemos recentemente, mas que desde sempre nos ajuda.

Obrigado pela solidariedade, Margarida!

Mensagem inicial - 16 de Maio de 2006

"Apesar de frágil, Timor-Leste é uma jovem democracia em que acreditamos. É o país que escolhemos para viver e trabalhar. Desde dia 28 de Abril muito se tem dito sobre a situação em Timor-Leste. Boatos, rumores, alertas, declarações de países estrangeiros, inocentes ou não, têm servido para transmitir um clima de conflito e insegurança que não corresponde ao que vivemos. Vamos tentar transmitir o que se passa aqui. Não o que ouvimos dizer... "
 

Malai Azul. Lives in East Timor/Dili, speaks Portuguese and English.
This is my blogchalk: Timor, Timor-Leste, East Timor, Dili, Portuguese, English, Malai Azul, politica, situação, Xanana, Ramos-Horta, Alkatiri, Conflito, Crise, ISF, GNR, UNPOL, UNMIT, ONU, UN.